Decisão de Sergio Cabral: O dia que o Palácio Guanabara parou!

Sérgio Cabral | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Cabral foi eleito governador em 2006 e reeleito em 2010. Até
meados do segundo semestre de 2013, o então ex-governador passou a ter sua
popularidade em queda, devido a uma série de protestos que se iniciaram no Rio
de Janeiro, pelo aumento abusivo das passagens dos ônibus, por alguns escândalos
nos cofres públicos, e por ai vai…

Após sete anos e três meses à frente do governo estadual do
Rio, Sérgio Cabral (PMDB) renunciou na tarde da última quinta-feira, 03. Sua
carta de despedida foi lida na Alerj pelo presidente da casa, deputado Paulo
Melo (PMDB). A cerimônia de transferência do cargo para o vice-governador, Luiz
Fernando Pezão
(PMDB), foi realizada na sexta-feira, 04, também na Alerj. O
clima no Palácio não é dos melhores, servidores estão apreensivos, secretários
sem respostas, e mais, não se sabe ao certo quais serão as decisões de Pezão,
que prometeu dar continuidade ao governo de Cabral. É esperar para ver. Por falar em ‘Palácio’, comenta-se que na quinta-feira em que Cabral renunciou, o clima esquentou nos corredores do Guanabara. Era tensão pra todo lado.

Cabral foi eleito em 2006 com 5.128.881 votos no segundo
turno, quando derrotou Denise Frossard (PPS). Foi reeleito em 2010 com
5.217.972 votos, ainda em primeiro turno, tendo como principal adversário o
então deputado federal Fernando Gabeira (PV). Cabral deixa o cargo dentro do
prazo estabelecido por lei para que possa concorrer nas eleições de outubro.

Deixe uma resposta