Sintetizadores e experimentalismo na Audio Rebel

Sanni | Foto: Divulgação

Muito diferente da imagem que os sintetizadores ganharam nos
anos 80, nos dias atuais eles revolucionam a música experimental. Tão
revolucionárias quanto, as instrumentistas Sanni e Érica Alves levam o
experimentalismo com letras políticas para o palco da Audio Rebel. Sanni é
ativista trans, enquanto Érica Alves é conhecida pelo seu talento com os
synths. Elas mostram que o experimentalismo também pode ser um meio de
disseminar ideias políticas e discutir papéis de gênero. A noite de quarta
(08/02) é uma produção do coletivo Quintavant com a Audio Rebel. A apresentação
começa às 20h, com ingressos a 20 reais. A classificação etária é de 16 anos.

Um som nervoso, experimental, melancólico e eletrônico. A
cantora e produtora Sanni ignora as regras e mistura vocalização clássica com
gritos, techno e tambores afro-brasileiros. Sua obra autoral critica a
supremacia branca, a cultura do estupro nas relações românticas e os
sentimentos primitivos, na perspectiva de uma imigrante europeia e transgênera.

Já Érica Alves, de Nova Friburgo, é aficionada por
sintetizadores. Sua experiência nos palcos vêm dos grupos The Drone Lovers e
Baphyphyna, onde toca. Érica também participou do projeto PULSO, que ocupou o
Red Bull Station, em São Paulo.

As apresentações acontecem na Audio Rebel, um espaço de
referência na cena independente carioca. Localizada na Rua Visconde de
Silva, 55, em Botafogo, ela atua reunindo artistas nacionais e internacionais
de diversos gêneros, organizando ensaios e gravando discos de cantores independentes.
No local, também funciona uma loja de instrumentos musicais e uma oficina
de luthieria (confecção de instrumento de cordas).

Serviço:

Sanni e Érica Alves

Data: 08/02/2017 (quarta-feira)

Horário: 20h

Local: Audio Rebel

Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 – Botafogo – Rio de
Janeiro/RJ

Deixe uma resposta