Uma medida publicada no Diário Oficial vai resultar no bloqueio do aparelho roubado ou furtado.

Dado alarmante do ISP mostra explosão nos números de roubos
de celulares em 2015, com 79% de aumento no estado (de 2.043 registros em 2014
para 3.652, de janeiro a abril). Uma medida publicada no Diário Oficial
e assinada pelo secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, vai resultar no
bloqueio do aparelho roubado ou furtado. Até então, apenas o chip era bloqueado
e a medida era tomada pelo cliente. Com a resolução, o celular ficará
indisponível para uso.

Medida semelhante existe em São Paulo, mas aqui não será
necessário que a vítima tenha em mãos o número de série do aparelho. O bloqueio
do Imei (International Mobile Equipment Identify), uma espécie de certidão de
identidade internacional de cada equipamento, impossibilitará,
definitivamente, a utilização do aparelho roubado na rede das operadoras.

Para isso, basta que o proprietário informe na delegacia o
número do Imei, do seu celular ou tablet, no momento do registro de roubo ou
furto. Esse código de identificação está localizado no aparelho, na nota fiscal
ou na embalagem do produto. E pode ser conhecido também pelo usuário ao digitar
no celular o seguinte código: *#06#. Mesmo desconhecendo essa numeração, a
autoridade policial terá até 72 horas para fazer o bloqueio junto às
operadoras.

A resolução será regulamentada pelo chefe de Polícia Civil,
Fernando Veloso, que se reuniu ontem com as empresas de telefonia.

 

 

Deixe uma resposta